O Brasil ainda não tinha completado nem 100 anos da sua descoberta pelos portugueses e, já no ano de 1558, o Frei Pedro Palácios tinha fundado o Convento da Penha, em Vila Velha, no Espírito Santo.

Construído no topo de uma pedra a 154 metros de altura, lá de cima o azul do mar brinca e se confunde com o também céu azul capixaba. O que delimita o fim das águas são os barcos que flutuam em alto mar sentido ao porto da cidade.

Além de ser um local de oração voltadas à Nossa Senhora da Penha, padroeira do Espírito Santo, o Convento ultrapassou as barreiras da fé católica e se tornou um dos pontos mais visitados de Vila Velha.

Veja mais:

O Convento da Penha foi tombado como Patrimônio Histórico Cultural pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no ano de 1943. O altar-mor conta com mais de 200 peças de 19 tipos diferentes de mármore. A madeira dourada foi talhada pelo escultor italiano Carlo Crepaz, no final do século XIX.

Do interior do convento, onde o silêncio e a oração marcam os corredores, as janelas trazem um suspiro e um refresco para a modernidade. No olhar pelas janelas grandiosas se avista os prédios cravados a beira-mar.

Quem chega, vencida a subida em meio a vegetação, enxerga dois coqueiros cravados em frente ao Convento servem de alicerce para um gigante terço feito de material reciclado. No espaço do Convento ainda há uma lojinha onde se comercializam velas, terços, imagens de Nossa Senhora da Penha, cartões postais e outras lembrancinhas.

A faixa de Mata Atlântica que protege o Convento da Penha tem 50 hectares de extensão e abriga variedades da fauna e da flora. Os saguis e as aves só voltaram a povoar o morro depois de um trabalho de reflorestamento que começou na década de 1970 e replantou milhares de mudas nativas. Até então, a área estava devastada.

Algumas pequenas trilhas te levam para uma espécie de mirante, que fica numa pedra mais isolada do convento. Durante a caminhada, o caminho fica mais colorido, graças às fitinhas amarradas nos galhos das árvores pelos fiéis.

Sala dos milagres

Fotos, muletas, flores, roupas, placas com nomes de devotos, peças de gesso e velas subiram até Convento em sinal de agradecimento depois uma graça alcançada. Todos os objetos que foram levados pelos devotos estão expostos na sala dos milagres.

A tradição de se “pagar uma promessa” já dura mais de um século. Quem visita o local pode ainda deixar o seu nome gravado nas paredes da sala.

O portão de acesso fica aberto todos os dias. Os horários de missa e visitação podem ser consultados pelo telefone (27) 3329-0420. O endereço é Rua Vasco Coutinho, s/n°, Prainha.

 

Salve essas dicas no Pinterest e aproveite melhor a sua viagem pelo Brasil!

 

1 Comment

  • CINTIA VAZ
    Posted 29/07/2019

    Lindo esse convento! Tenho certeza que é uma excelente opção de passeio em Vila Velha!

Deixe um comentário

Newsletter

Deixe aqui seu e-mail para receber as novidades!

Meu Destino é Logo Ali  2020. Todos os direitos reservados.