Se você pensa que neste texto vai encontrar informações sobre como chegar, lista de hotéis, passeios, e dicas de restaurante está enganado. Calma que essa hora, ou melhor, este post vai chegar. Além dessas informações valiosas, reuni algo sobre Ouro Preto que em algum momento da sua vida você já viu nos livros de história e, talvez, tenha se esquecido.

Antes de se perder pelas ladeiras de umas das principais cidades históricas do Brasil, vale a pena conferir a sua importância para a história do nosso país.

 

Os casarões onde moravam as ricas famílias na época do ciclo de ouro ainda estão lá. As fachadas ainda permanecem conservadas e bem pintadas. Cada janela e cada cor diferente utilizada na pintura simbolizam a riqueza das famílias que moravam em Ouro Preto do século XVI e XVII. Quanto mais janelas e mais coloridas elas fossem, mais rica seria a família.

Foi lá que grandes mestres escultores, como Aleijadinho, deixaram o seu legado impresso na arquitetura das igrejas. Igrejas, aliás, existem para todos os cantos e para todos os devotos, sejam eles fiéis à Nossa Senhora do Carmo, São Francisco de Assis ou Nossa Senhora do Rosário.

A cidade respira o passado e suas ladeiras e o calçamento de pedra se confunde com os cenários de importantes acontecimentos históricos do Brasil. Em frente ao Museu da Inconfidência, onde antes funcionava a sede do governo, por exemplo, está o monumento em homenagem a Tiradentes, morto e esquartejado por ter conspirado contra a Coroa Portuguesa. Como dizem os livros de história, sua cabeça ficou exposta para servir de exemplo do que era feito com quem questionava o sistema da cobrança de impostos que imperava na época.

Veja mais:

Com tantos casarões e igrejas, consideradas obras de artes, a cidade carrega o título, desde 1980, de Patrimônio Cultural da Humanidade, concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultural (Unesco).

A economia de Ouro Preto hoje não se baseia mais em apenas a extração do ouro. A cidade, que conserva o maior conjunto de arquitetura barroca do Brasil, está entre os 65 destinos mais procurados do Brasil, de acordo com o Ministério do Turismo. Em média, a cidade recebe 500 mil turistas por ano, sejam brasileiros e estrangeiros, principalmente aqueles vindos de países da Europa, como a França.

Ciclo do Ouro

Entre os anos de 1700 e 1770 produziu-se muito ouro no Brasil. Pesquisadores dizem que a quantia foi igual ao produzido por outros países da América entre 1493 e 1850. O volume de ouro brasileiro na época também representava cerca de 50% do que foi extraído no resto do mundo, entre os séculos XVI, XVII e XVIII.

Minas Gerais foi a província que mais se destacou na extração do ouro e a Vila Rica de Ouro Preto (que depois viria a se chamar somente Ouro Preto) foi o primeiro povoamento ligado a mineração.

A descoberta do metal atraiu gente de todos os lugares com a ambição de enriquecer facilmente. A cidade crescia, porém, sem muitos avanços com a infraestrutura e houve até escassez de alimento entre 1700 e 1703.

No mesmo ano da Revolução Francesa (1789) os mineiros, inspirados nos ideais de igualdade, liberdade e fraternidade (lema do movimento francês), desencadearam a Inconfidência Mineira. O motivo era o descontentamento com a alta cobrança de impostos feitos pela Coroa Portuguesa aos moradores.

Joaquim José da Silva Xavier, ou Tiradentes como era conhecido, foi traído por Joaquim Silvério dos Reis que teve suas dívidas perdoadas ao fazer sua denúncia sobre os conspiradores. Tiradentes, que tinha uma baixa condição social entre os revoltosos, assumiu a responsabilidade e foi o único condenado à morte.

A partir do século XIX, ou seja, lá pelos anos de 1800, a mineração começa a sofrer uma queda. Ainda assim, entre 1823 e 1897, Vila Rica foi a capital da Província de Minas Gerais. Durante esse período, a cidade ganhou a primeira Escola de Farmácia da América Latina, fundada em 1839. A pedido de Dom Pedro II, em 1876, foi fundada ainda a Escola de Minas de Ouro Preto, que abriga os curso de engenharia e arquitetura.

Só em 1897 o nome da cidade mudou para Ouro Preto, quando a capital foi transferida para a recém-inaugurada Belo Horizonte.

Salve essas dicas no Pinterest e aproveite melhor a sua viagem pelo Brasil!

1 Comment

  • Anna
    Posted 13/07/2018

    Nao conheco nenhuma cidade historica e gostaria de fazer um combo, ficando no minimo um dia nelas e fazer Inhotim tb. Nao dirijo. qual roteiro vc recomendaria saindo do RJ. Queria fazer sem pressa e com passeios ecologicos (trilhas). Iria sozinha e nao sou exigente com hospedagen. Grata.

Deixe um comentário

Newsletter

Deixe aqui seu e-mail para receber as novidades!

Meu Destino é Logo Ali  2020. Todos os direitos reservados.