Coronavírus: veja o que as mulheres do turismo pensam sobre as próximas viagens

Publicado em 1º de junho de 2020

Maiara Barbosa

Viagens canceladas, reservas adiadas, roteiros desfeitos, passagens que viraram papeis sem valor, planos que não saíram do papel, malas e mochilas guardadas, monumentos históricos e praias desertas… O mercado do turismo foi um dos mais atingidos pelos impactos da pandemia do coronavírus.

Num cenário de tantas incertezas, impossível acreditar agora em promessas de quando fronteiras serão reabertas e quando poderemos voltar a viajar. Tudo precisa ser feito com cautela e respeitando as orientações de saúde. Se não temos certeza do futuro, podemos sonhar, imaginar e planejar como ele será.

Por isso, conheça a visão de três mulheres envolvidas no mundo do turismo, cada uma de maneira diferente, e veja o que elas planejam para o futuro:

Karina Cedeño, jornalista especializada em turismo

“Acho que as pessoas ainda terão medo de viajar para longe quando a pandemia terminar. Eu, pelo menos, pretendo voltar a viajar primeiro para lugares próximos de onde moro, até retomar a confiança de ir para o exterior.

Também acredito que os turistas devem continuar se protegendo com máscaras, álcool gel e lavando sempre as mãos ao circularem de um local ao outro. Não apenas para se preservarem, mas principalmente evitarem a propagação do vírus.

Os hotéis e companhias aéreas também estão pensando na saúde e segurança dos viajantes e já começam a adotar medidas para os receberem da melhor forma possível, seja higienizando ao máximo seus ambientes, ou tomando a temperatura corporal das pessoas para evitar que possíveis infectados circulem pelos espaços comuns.”

Saiba mais:

Carolina Pereira, produtora de conteúdo do @um_giro_varios_clicks

“Assistimos estarrecidos às noticias diárias. O mundo que era o nosso quintal, agora parece algo tão distante, lugar que só vemos (e sonhamos) do nosso sofá. Um organismo tão pequeno e tão voraz fez a gente parar. E enquanto estamos ansiosos, tentando encontrar novas perspectivas, a natureza se recupera numa pausa necessária e anunciada há tempos. E se toda crise leva à uma profunda reflexão, essa é a hora!

Hora de repensar nossos hábitos de consumo, nossa empatia e, principalmente, sobre qual planeta queremos deixar para as próximas gerações. E como vim aqui falar sobre turismo…

Espero, sinceramente, que no mundo pós pandêmico viajar seja algo mais democrático, mas nem por isso irresponsável. Que o privilégio de ver o teto da Capela Sistina ou de se encantar com as belezas naturais da Amazônia seja algo que caiba no meu, no seu ou no bolso de quem quer que seja e que deseja cruzar os limites do próprio jardim e da própria zona de conforto. Acredito na pluralidade do conhecimento adquirido através da vivência.

Que a gente possa ressignificar a nossa existência, nos vendo como parte do todo e como corresponsáveis pela preservação da nossa casa (Terra). Que as placas de ‘deixe aqui apenas pegadas’, nos advertindo de coisas tão básicas, sejam parte de um passado que não queremos mais repetir.

Aos operadores de turismo, desejo que guardem o mundo como a sua joia mais preciosa, de onde provém o seu sustento e o de todos que nele habitam. Que seja dada a oportunidade às pequenas empresas, às empresas locais, redistribuindo as fatias do mercado para que todos tenham a chance de se recuperar e superar a recessão que já estamos experimentando.

Por fim, encerro esse texto na esperança de dias melhores e cito a canção Um dia Após o Outro do Tiago Iorc: o novo virá para re-harmonizar a terra, o ar, a água e o fogo. Então, estejamos prontos para esse momento.”

Caroline Aranha, guia de turismo

“Trabalhar com turismo é um misto de cultivar o que é bom e pensar o que pode ser melhorado de forma criativa para trazer inovação. Como pensar em manter e transformar ao mesmo tempo? A pandemia veio nos proporcionar essa reflexão em como pensar o turismo daqui pra frente.

Diria que o turismo do futuro pós pandemia estará totalmente relacionado a três palavras chaves “ Sustentabilidade, Experiência e Criatividade”. Quem não trabalhar pautado nesses pilares não sei o que de novo terá para oferecer.

Essas experiencias vão além de tirar uma foto. O turismo do futuro é trazer a compreensão do outro como ser responsável pela sustentabilidade: Como guia de turismo afirmo que precisamos nos transformar, refazer uma leitura de nossa forma de trabalhar e trazer com criatividade um despertar profissional mas sensível a esses olhares sobre o que estamos apresentando, despertando no turista esse olhar critico e sensível ao que ele visita, toca e se permite conhecer.”

Adicionar a favoritos link permanente.

2 Comments

  1. Gostei muito dos textos das mulheres do turismotu!Todos muito bons!!

  2. Simone Vieira Caixeta

    Não vejo a hora de viajar novamente! Seguirei as instruções !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *