“Interessante ver uma jovem, assim como você, que gosta de Milton Nascimento. Vamos até lá sim! Você sabia que meu irmão morava bem próximo da casa da família do Lô Borges? Foi uma época muito boa.”

A conversa com o motorista de aplicativo Lucílio foi interrompida, coincidentemente, pela música Trem Azul que começou a tocar no rádio. Do centro de Belo Horizonte até o bairro de Santa Tereza a conversa continuou sobre o movimento do Clube da Esquina até o famoso cruzamento das ruas Divinópolis com a Paraisópolis.

Em um bairro residencial, na baixada entre morros, com a Serra do Curral ao fundo, se não fosse uma placa fixada no muro pintado de azul claro, o endereço onde Milton Nascimento, Lô Borges, Beto Guedes e Flávio Venturini fundaram o Clube da Esquina, passaria despercebido.

O Clube da Esquina surgiu na década de 1960 na união dos jovens amigos músicos, comandados por Bituca. Com a influência da Bossa Nova e do Jazz, o movimento revolucionou o cenário musical, não somente da capital de Minas Gerais, como do Brasil todo e mundo. Muitas das letras do Clube da Esquina falam de amizade e juventude.

E assim começou o meu roteiro de um dia por Belo Horizonte… 

Praça do Papa

Após a visita ao famoso Clube da Esquina, onde funciona um bar chamado Bar Museu Clube da Esquina, Lucílio me levou até a Praça do Papa, no bairro de Mangabeiras. O caminho até lá é por avenidas largas e cobertas de árvores.

No rádio tocava Vander Lee…

Enquanto eu descia do carro para observar a vista, Lucílio aproveitou para tomar uma água de coco. À essas horas, já tínhamos conversado muito sobre de tudo um pouco e combinado os valores  das próximas corridas, já que ele tinha aceitado ser meu “guia” por BH.

No meio da conversa, ele me perguntou o que fazia em Belo Horizonte naquela quarta-feira do mês de dezembro e expliquei que estava na cidade para participar de uma premiação. Orgulhosa com a situação, com vontade de contar para todo mundo e, ao perceber que ele também estava curioso para saber mais, fui logo explicando os detalhes: semanas antes de comprar as passagens para a cidade que não estava no roteiro, recebi a informação de que era uma das Finalistas do Prêmio Nacional do Turismo, promovido pelo Ministério do Turismo, na categoria imprensa.

O blog Meu Destino é Logo Ali concorria com outros nomes importantes do setor, que inscreveram projetos que fomentavam o turismo nacional. Já eu, apostava no projeto de valorização da cultura maranhense através da expedição que fiz de norte a sul pelo estado ao longo de 20 dias com apenas uma mochila nas costas. E, para me distrair um pouco da ansiedade, havia planejado visitar alguns pontos da cidade.

Sabendo disso, Lúcilio foi logo explicando: A Praça do Papa é o ponto mais alto da capital e ganhou este nome após a visita do Papa João Paulo II no ano de 1980. Dali não se duvida o porquê da cidade se chamar Belo Horizonte. Após a cerimônia, o local ganhou o Monumento da Paz.

Lucílio lembrou ainda que, no dia da visita do Papa, a praça ficou abarrotada de gente e muitos assistiram a celebração lá debaixo, antes mesmo do início da praça. Hoje, quem visita o espaço encontra um ambiente tranquilo para relaxar. É comum encontrar famílias ou grupos de jovens com cangas na grama, descansando, fazendo piquenique, empinando pipas. Ali há algumas opções de traillers que oferecem lanches e bebidas e o local costuma ficar mais movimento ainda aos finais de tarde para o pôr do sol.

Mercado Central de Belo Horizonte

De volta à região Central, um local que não pode ficar fora do roteiro é o Mercado Central de Belo Horizonte. A variedade de produtos e a quantidade de corredores é tanta que existe até mesmo um tour monitorado por lá e o visitante também recebe um mapa do espaço.

São mais de 400 lojas e existe até mesmo uma capela dentro do Mercado Municipal dedicada à Nossa Senhora de Fátima, onde é celebrada uma missa aos domingos, às 7h.

Arcos de Santa Tereza (Arcos de Drummond)

Antes de conhecer Lucílio, porém, quem se incumbiu de me apresentar um pouquinho da capital mineira foi a amiga Vanessa que, ao lado do seu esposo Léo, comanda o blog O queijo vai na Mala. Ao lado dela, conheci o Viaduto Santa Tereza, que liga o Centro aos bairros Floresta e Santa Tereza. O local também ficou conhecido como Arcos de Drummond já que o poeta praticava alpinismo urbano por aquelas bandas.

O jornalista Humberto Werneck, ao escrever “O Desatino da Rapaziada”, retratou a cena:

“Uma noite, quando se equilibrava no ponto mais alto do arco do viaduto, Drummond recebeu voz de prisão, e desafiou o guarda a ir prendê-lo nas alturas. O homem julgou mais prudente relaxar a prisão”.

 

Os arcos foram inaugurados em 1929 e caminhar sobre eles era um sinal de rebeldia.

Com 390 metros de extensão e 14 metros de altura, a obra precisou de 700 m³ de concreto.

Desde então, o Viaduto de Santa Tereza é considerado uma das principais construções de Belo Horizonte.

Vanessa também fez questão de mostrar os painéis que colorem os prédios da região central. Avistados de longe, próximo da estação de trem, se enxerga desenhos de mulheres negras se abraçando, aves e até mesmo um vestido pendurado no cabide.

Eles foram feitos por artistas da cidade, à convite da administração municipal, preocupada em dar cores e vida nova ao centro.

Parque Municipal de Belo Horizonte

Próximo dali fica um respiro da agitação da capital: o Parque Municipal Américo Renné Giannetti, que fica na região Central de Belo Horizonte. Entre corredores de árvores, flores, pássaros dominam o espaço. Há lagos com pedalinhos e coretos.

O parque, que foi criado em 1897 também conta com o Teatro Francisco Nunes, um orquidário e um pequeno parque de diversões.

Memorial Minas Gerais

Entre tantas opções de museus na capital mineira, sem dúvidas, aquele que não pode ficar de fora do roteiro de nenhum viajante, independente se a passagem pela cidade for rápida, é o Memorial Minas Gerais, mantido pela Vale.

De maneira interativa, o visitante pode conhecer, ouvir, tocar e sentir a complexidade e a grandiosidade que envolve o estado de Minas Gerais.

O prédio, que fica na charmosa Praça da Liberdade, tem dois andares para a visitação e, em cada sala, Minas Gerais é retratada de uma maneira: seja pelas mãos de seus artesãos, de seus artistas, da fé do seu povo, da beleza e tradições das suas fazendas que emociona, a sua história, suas riquezas naturais e até mesmo sua importância arqueológica para o país.

Não deixe de visitar o Café do Memorial! Além da variedade dos quitutes mineiros do cardápio, o ambiente aconchegante e o atendimento acolhedor, tornam a visita mais especial.

Lagoa da Pampulha

Na manhã seguinte, antes de me despedir de BH, Lucílio me levou até a Lagoa da Pampulha, que fica no caminho para o aeroporto de Confins. O Conjunto Arquitetônico da Pampulha foi declarado como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco.

Os contornos da Igreja de São Francisco, projetada por Oscar Niemeyer, são só um dos atrativos do local, que ainda conta com a Casa Kubitscheck, a Casa do Baile, o Museu de Arte Moderna e o Iate Clube. Ao longo dos 18 km  de extensão da Lagoa, é possível fazer piquenique, andar de bicicleta e observar o pôr do sol.

BH foi calmaria para um visita cercada de emoção e ansiedade para o resultado da premiação. Naquela manhã, ao me buscar para a viagem de volta, a primeira coisa que Lucílio quis saber foi o resultado do prêmio. Ao contar que havia sido a vencedora, com 49% dos votos, ele ficou tão feliz quanto minha família e amigos que tinham votado em mim. Mostrei com orgulho a medalha e o certificado Prêmio Nacional do Turismo e ali chorei mais um pouquinho.

Para uma cidade que me recebeu tão bem e me proporcionou grandes emoções, em menos de 24 horas, não poderia prometer nada menos do que voltar com mais calma para conhecê-la e me encantar mais e mais.

Salve essas dicas no Pinterest e aproveite melhor a sua viagem pelo Brasil!

O booking.com faz cotação em diversas empresas/acomodações, garantindo os melhores preços e opções pra você. Reservando através deste link, você não paga nada a mais por isso e o Meu Destino é Logo Ali recebe uma contribuição. Com isso, você ajuda a manter o blog sempre atualizado e com novos conteúdos!

Deixe um comentário

Newsletter

Deixe aqui seu e-mail para receber as novidades!

Meu Destino é Logo Ali  2020. Todos os direitos reservados.