Festa do Divino de São Luiz do Paraitinga

Publicado em 28 de abril de 2018
Menino vestido com roupas típicas dos grupos folclóricos, de calça vermelha e camisa branca, está sentado sobre um tambor de chupeta na boca.

Crianças aprendem desde cedo a importância de manter a tradição da Festa do Divino @meudestinoelogloali

Maiara Barbosa

No instante em que os músicos mais experientes silenciaram os seus instrumentos e somente se ouvia o falar do público pela praça central, as crianças com as roupas típicas da congada e do moçambique arriscavam seus primeiros batuques. Talvez sem ainda entender ao certo o que aquela festa representa para a cultura popular e a importância de estarem ali, elas apenas se divertiam como crianças.

Grupos folclóricos de outras cidades vão até São Luiz do Paratinga durante a Festa do Divino @meudestinoelogoali

Ao lado de homens mais velhos, que continuam cantando e dançando, mesmo com o suor que escorria entre as marcas na pele e molhava a roupa fechada e colorida da festa, lá estavam elas, também paramentadas. Só que com as chupetas na boca.

A roupa feita de panos coloridos é sempre ornamentada com lantejoulas, fitas, broches e terços. Artigos leves, mas que pesam na importância da tradição. Em família que vive da fé no Divino Espírito Santo e da tradição de danças folclóricas, as crianças aprendem, antes mesmo de darem os primeiros passos, como é importante estar entre família e preservar as suas raízes.

Grupos de várias cidades do interior paulista, e até de outros estados, se reúnem durante os dias de Festa de Pentecostes em São Luiz do Paraitinga para apresentações na Praça da Igreja Matriz.

História

Grupos folclóricos se revezam em apresentações durante a Festa do Divino em São Luiz do Paraitinga @meudestinoelogoali

De acordo com a tradição cristã, a data da Festa do Divino marca o Dia de Pentecostes, que relembra o momento em que o Espírito Santo, terceira pessoa da Santíssima Trindade, teria descido sobre os apóstolos e Maria.

O dia de Pentecostes é celebrado após a Ressurreição de Cristo e, para ser mais preciso, são 50 dias após a Páscoa. Assim como o carnaval e páscoa são contados através do calendário lunar, a Festa do Divino em São Luiz, a cada ano, acontece em uma data diferente.

Veja Mais:

São Luiz do Paraitinga é uma das poucas cidades do Brasil onde a Festa do Divino acontece de maneira tão majestosa e grandiosa. No estado de São Paulo, festa semelhante só se vê em Mogi das Cruzes.

Casas ficam enfeitadas para Festa do Divino Espírito Santo em São Luiz do Paraitinga @meudestinoelogloali

Além de fé, orações e apresentações folclóricas, a festa é marcada leilões, bingos e brincadeiras, como o pau de sebo. A festa, nos moldes que é vista hoje, tem suas origens na Idade Média e chegou ao Brasil logo no início da colonização.

Já em São Luiz do Paraitinga, a primeira referência documental é de 1803. Naquela época se falava de uma casa construída especificamente para sediar o Império do Divino Espírito Santo, o que subentende-se que antes disso já havia a festa.

Na cidade a festa ficou reduzida entre os anos de 1917 a 1943 por conta pároco italiano, Monsenhor Gióia, que queria controlar a religião sobre as pessoas, mas foi restabelecida em 1943.

O que na época da colonização jamais poderia se imaginar, hoje é uma realidade e motivo de orgulho entre dos devotos do Divino: ver os grupos de congadas e moçambiques, de origem africana, em uma festa que até então era voltada a elite branca.

Programação

Voluntários se revezam na cozinha para servir os visitantes da Festa do Divino de São Luiz de Paraitinga @meudestinoelogloali

A programação começa logo cedo, com café caipira, chega ao horário do almoço, com o tradicional afogado (prato típico da festa que leva carne cozida com batatas e é servido com arroz e farinha) e se estende até de noite, com shows, mas sempre entre uma missa, uma procissão e uma oração.

O aviso da festa está impresso na fachada dos casarões, em que os moradores penduram bandeiras vermelhas, com a pomba branca, que simboliza o Espírito Santo, e também nas bandeirinhas coloridas que enfeitam a Praça da Igreja Matriz.

Para este ano, a festa está programada para acontecer até o dia 20 de maio.

O que mais?

Além dos festejos da Festa do Divino, São Luiz conta com um conjunto arquitetônico histórico. A cidade tem o maior número de casas térreas e sobrados tombados pelo CONDEPHAAT no Estado de São Paulo e, recentemente, pelo IPHAN. São aproximadamente 450 imóveis declarados de interesse paisagístico.

A cidade conserva o seu patrimônio histórico mesmo após uma forte enchente que devastou a cidade no ano de 2010. Os casarões mais significativos estão na praça principal, além das igrejas das Mercês (datada de 1.814) e Matriz (construída em 1.840), Mercado Municipal (de 1.885) e a casa onde nasceu o cientista Dr. Oswaldo Cruz, construída em 1.835.

Praça fica enfeitada para os dias da Festa do Divino @meudestinoelogloali

 

 

– Igreja Matriz

Mercado Municipal fica no Centro Histórico de São Luiz do Paraitinga @meudestinoelogoali

Dedicada a São Luiz de Tolosa, ela foi construída no século XIX. É nela que o povo ainda se reúne para as tradições festivas que já se realizavam no tempo da Colônia e do Império. Atualmente ela está em fase de reconstrução, por conta da enchente que devastou a cidade em 2010.

 

 

 

 

 

– Mercado Municipal

Construído no final do século XIX, possui forma de um quadrilátero todo em arcadas, tendo a parte central descoberta, sendo contornado por um corredor. Dentro do mercado ainda acontecem trocas, além de venda, de mercadorias.

 

 

 

Os botequins ainda servem o tradicional “afogado” e é utilizado na Festa do Divino, na Semana da Canção e no Arraiá. Na zona rural ainda restam algumas imponentes  sedes de fazendas, construídas no chamado “estilo cafeeiro paulista”.

Além da sua importância histórica, a cidade ainda reserva passeios voltados para o ecoturismo, esportes de aventura, o turismo rural e rotas de bicicleta

Serviço

– Como chegar?

De São Paulo são 173 km até São Luiz do Paraitinga, a cidade fica próximo de Taubaté. Taubaté, aliás, é a referência, tanto para quem vai de carro ou de ônibus. O acesso se dá pela Rodovia Presidente Dutra, na saída 111.

Para quem vai de ônibus, é preciso comprar a passagem com a Pássaro Marrom até Taubaté. O valor gira em torno de R$ 40,50. A viagem demora 2h 30. De Taubaté para São Luiz, a passagem custa R$ 11,80 e, nos finais de semana, as saídas são 7h, 10h, 10h30, 11h30, 14h, 15h10, 17h, 20h e às 22h40. O telefone da empresa que opera a linha Taubaté x São Luiz para mais informações é o (12) 3671 – 1701.  (informações referentes à abril de 2018)

– Onde ficar e comer?

No site da prefeitura há uma relação de hotéis, pousadas e campings para quem precisar se hospedar. Já a gastronomia da cidade valoriza a comida caipira e diversos estabelecimentos estão espalhados pelo Centro Histórico e também nas estradas rurais que levam os visitantes para as cachoeiras.

Adicionar a favoritos link permanente.

12 Comments

  1. Oi,
    Fiquei bastante interessada na comemoração do dia da pentacoste. A festa dura apenas um dia ou se estende em vários outros ? É fácil ir de carro e estacionar para la durante a festa do Divino ?

  2. Gente, que fantástico esse post! Eu adoro cultura popular brasileira e não sabia dessa comemoração! Que coisa mias linda de se ver…Foi lá só pra ver o festejo ou foi por acaso?!

  3. Legal explica um pouco como funciona a festa do divino. Muitos não tem conhecimento disso.

    Em Mogi a festa é bem grande,com exceção do afogado, não é mais tão fiel a tradição.

    Esse blog é sensacional. Parabéns de verdade e sucesso!

  4. Que post mais legal! Achei as fotos muitos expressivas e elas realmente representam a identidade da festa. Gostei muito de conhecer a festa do Divino da cidade de São Luiz do Paraitinga. Na minha cidade essa festa também é tradicional e acho um máximo o Congado dançando e cantando. Que essa tradição nunca se perca! Abraços

  5. Essas festas culturais assim são legais né?? E tem tantas pelo Brasil que é até impossível conhecer todas!! Adorei conhecer essa do Divino de São Luiz do Paraitinga! =)

  6. O Brasil e suas gratas surpresas…
    Não sabia dessa festa, tão peculiar, com tantos detalhes preciosos e uma explosão de fé e crenças.
    Gosto muito dessas festividades e adeorei seu post.

  7. Jaqueline Caixeta

    Não conhecia essa festa e achei fantástica a história, muito bem retratada, por sinal! A cidade fica muito cheia?

  8. Adoro ler sobre cultura Brasileira. Que legal saber dessa festa… não conhecia e fiquei morrendo de vontade de conhecer. Afesta dura um dia ou o feriado todo?

  9. Renata Telles

    Que post bacana, muito bom poder conhecer toda essa historia e cultura, deve ser emocionante participar dessa festa! A cidade deve ficar cheiaaa ne!!

  10. Silvia Carvalho

    Nossa que interessante o seu post! O Brasil não cansa de mostrar a sua diversidade cultural né?! Vou procurar saber mais sobre essa festa e aproveitar as dicas do seu post!

  11. Caroline Rivera

    Que interessante, não conhecia essa festa!
    Parece ótima, adoro essas festas culturais!
    Já fiquei de olho nesse “afogado”… yummy.
    Uma gracinha a cidade toda enfeitada. Adorei o post. Parabéns!
    Beijos

  12. Igor Augusto de Faria Costa

    Nossa, entrar em contato com aspectos culturais de um lugar é sempre uma experiência enriquecedora! Muita história. São Luís do Piraitinga me era desconhecida até então, mas achei muuuito interessante! Belo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *