Trilhas do Parque Nacional da Floresta da Tijuca: Mirante da Cascatinha e Cachoeira do Taunay

Publicado em 1° de abril de 2019

Maiara Barbosa

Um dos passeios menos conhecidos entre os visitantes do Rio de Janeiro é o Parque Nacional da Floresta da Tijuca. A maior floresta urbana do mundo, com 4 mil hectares, porém, já é conhecida entre os moradores da cidade, que sabem aproveitar as trilhas demarcadas no parque.

Uma delas, de nível fácil, dá acesso até o Mirante da Cascatinha e, depois, é possível visitar a Cachoeira do Taunay.

Logo na entrada do parque, saguis costumam dar boas vindas aos visitantes. O local conta com segurança e dentro do parque há banheiros e estacionamento. Não paga nada para entrar.

A trilha começa numa saída à esquerda, quando se passa por uma pequena ponte sobre o rio que corta a floresta. A subida é feita, em média, em 20 minutos e não requer grande preparo físico.

Não é obrigatória a companhia de guias para o trajeto, já que também há sinalização dentro do parque. Recomendo, porém, que o trajeto seja feito ao lado de quem conhece o percurso, ainda mais se você estiver visitando o local pela primeira vez.

No topo da montanha, a fina cachoeira do Taunay corta a paisagem verde da vegetação densa. O silêncio toma conta do lugar e é um convite para apreciar a paisagem, que inclui até Niterói no final do horizonte à direita.

Para relaxar, o mirante conta com bancos de madeira e sempre rende boas fotos.

Descendo pela trilha, se chega até a queda de 35 metros da cachoeira do Taunay. O local recebe esse nome em homenagem ao francês Nicolas-Antoine Taunay, que  era integrante da missão artística francesa que veio ao Brasil em 1816. Ele foi o primeiro grande nobre a vir para a floresta e divulgava o local, organizando reuniões em sua casa para a corte.

A ponte, por onde a água da cachoeira segue seu percurso, esconde uma linda paisagem avistada debaixo. Próximo dali existe um  mapa da floresta pintado em azulejos portugueses datados de 1943. Por lá é proibido entrar para nadar.

A trilha foi feita ao lado do guia @beethovennoberto.

Como opção de transporte, os ônibus 301 e 302, que partem da rodoviária, passam pela entrada do parque que fica no Alto da Boa Vista.

Saiba mais:

Adicionar a favoritos link permanente.

4 Comments

  1. Pingback:Pedalando pelo Rio de Janeiro - Meu Destino é Logo Ali

  2. Pingback:Trilha do Morro da Urca e o Pão de Açúcar - Meu Destino é Logo Ali

  3. Pingback:Ipanema e Arpoardor: os queridinhos da Zona Sul do Rio - Meu Destino é Logo Ali

  4. Pingback:A Pequena África do Rio de Janeiro - Meu Destino é Logo Ali

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *