Skip to content

Como juntar dinheiro para viajar?

Muita gente me pergunta: como você consegue viajar tanto? Em seguida, a segunda pergunta que emendam é sobre os custos desse estilo de vida. Antes de continuar, porém, preciso dizer que viajar para mim não é custo e, sim, investimento. As experiências adquiridas em nada se comparam com os bens materiais e outros gastos.

Ainda não sou viajante profissional e muito menos recebo pelas viagens que faço e destinos que divulgo. Sim, caso você não saiba, tem gente que recebe pagamento para fazer passeios com determinadas agências e se hospedar em determinados hotéis. O máximo que consigo até hoje são parcerias em troca de divulgação. Porém, como você pode conferir nas políticas editoriais aqui do blog, a minha opinião sempre será isenta de qualquer contraprestação. Afinal de contas, o meu maior compromisso é com você, leitor.

Esclarecimentos feitos, eu Maiara Barbosa, jornalista, que corre atrás de ônibus, compra pururuca no trem, almoça marmita, compra roupas em grandes magazines (e até no camelô), vou compartilhar algumas dicas para quem deseja viajar mais.

O assunto aqui será abordado em dois pontos diferentes para que a leitura não fique muito cansativa. Aqui, nesse post, o tema será sobre economias que podemos fazer no nosso dia a dia para que você consiga juntar uma graninha extra para curtir sua próxima folga. Semana que vem, vou compartilhar algumas dicas práticas para que seu orçamento não estrapole durante a viagem. Bom, vamos lá então:

1) Monte uma planilha de gastos

Cada um sabe o quanto que ganha, mas você sabe para onde vai o seu dinheiro? Além das suas despesas fixas do mês, como você controla seus gastos supérfluos?

A dica para começar a planejar sua viagem é botar tudo no papel (ou na planilha para os mais modernos). Marque suas prestações da faculdade, do aluguel, contas de água, luz, alimentação, etc. Marque TUDO, inclusive aquilo que você gasta por mês no salão de beleza ou na cerveja com os amigos.

Feito isso, analise a média de gastos e pense onde é possível economizar um pouco. Não estamos falando de sacrifício, ok? Mas se ainda essa ideia de “economia” não está muito clara na sua cabeça, vamos para o próximo item.

2) Cuidado com a alimentação fora de casa

Certamente você deve ter notado que seus gastos com comida representam uma boa parcela do seu orçamento, certo? Todo mundo merece uma pizza no final de semana com os amigos ou um lanche no meio da semana quando bate a preguiça de cozinhar, mas o problema é a frequência com que você faz isso.

Pense no seu objetivo, que é viajar, e, que tal reduzir esses programas para uma vez ao mês, por exemplo? Se você trabalha fora (e/ou estuda) vamos fazer um esforcinho para levar comida de casa?

Um almoço em um restaurante uma vez por semana, a cada 15 dias, ou quem sabe, uma vez por mês, será muito mais interessante e especial para você do que fazer isso todos os dias, eu garanto. Sei que as vezes o cansaço bate a  falta de tempo pode atrapalhar a disciplina para cozinhar, mas pense naquela praia do nordeste que você tanto sonha, ou naquela viagem com a família para a Serra Gaúcha toda vez que bater a preguiça de ir para o fogão. MOTIVAÇÃO É TUDO! Se for o caso, cole a foto do seu destino dos sonhos na parede do seu fogão! rs

Outro ponto a favor dessa decisão é a tua saúde: além de saber a origem do alimento que você consome, você pode variar a oferta de verduras e legumes e reduzir as tentadoras fritas. Sabe aquele pão de queijo de R$ 2 que você come todo dia na lanchonete? Já parou para pensar o quanto ele representa no teu orçamento?

Vamos para uma conta rápida e bem simples:

1 pão de queijo de R$ 2 x 5 dias na semana = R$ 10/semana ou R$ 40/ mês

Com esse valor você consegue reservar uma cama em um hostel de 4 ou 5 estrelas no Rio de Janeiro! Isso sem contar o chocolatinho e refrigerante, porque eu tenho certeza que seu lanche não é só o salgado.

3) Guarde os trocos

Se você é daqueles que ao trocar uma nota tem a sensação que o dinheiro some da carteira, essa dica é para você: guarde suas moedinhas e notas do troco das contas pagas para a sua viagem.

Seja em um cofrinho em casa, ou numa bolsinha separada. O importante é ESQUECER DESSE DINHEIRO.

Saiba mais:

4) Repense seu meio de transporte

Você é daqueles que até para ir na padaria tira o carro da garagem? Ou ainda, quando vai sair, não pensa duas vezes antes de chamar o motorista por aplicativo?

Vamos começar a optar pelo transporte público, pela bicicleta e até mesmo pela caminhada! Além da tua sonhada viagem, a tua saúde e a natureza também agradecem a escolha!

5) Cuidado com as blusinhas de R$ 19,90!

Essa dica vai especialmente para as mulheres: eu confesso que tenho uma quedinha enorme por roupas, principalmente por vestidos e blusinhas! (Alô quem quiser me patrocinar!)

A minha sorte é que sou muito pé no chão para compras: penso, repenso e analiso se estou realmente precisando e quanto isso vai impactar meu orçamento antes de gastar.

A dica que fica é para não comprar por impulso, ou melhor: tente sair sem cartão de crédito! Tome cuidado com as páginas que você segue nas redes sociais também: se você começa a acompanhar as publicações de uma loja, logo será bombardeado de anúncios de outras marcas.

Conclusão:

Como disse no começo, não quero propor nenhum sacrifício, afinal a vida é uma só. Mas tudo é questão de prioridades e a minha é viajar!

As mudanças que acontecem a longo prazo e, uma viagem envolve, principalmente, PLANEJAMENTO, mas garanto que colocando essas dicas em prática você conseguirá ficar mais próximo da realização do seu sonho! =)

IMPORTANTE: Antes de viajar, verifique as condições visitação no destino e siga sempre os protocolos de segurança e de higiene para o combate do coronavírus.

Deixe um

Comentário

Ninguém comentou ainda, seja o primeiro!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Salve no

Pinterest

Salve essas dicas no Pinterest e aproveite melhor a sua viagem pelo Brasil!
pins_mdela_pinterest

Escute no

Spotify

Outras

Viagens