Skip to content

Turismo Responsável: o que é isso?

Na hora de planejarmos uma viagem, pensamos no que vamos levar na mala, preparamos o roteiro e organizamos as finanças. Mas será que as nossas obrigações, enquanto viajantes, se resumem a isso?

Quando nos dispomos a sair de casa e viajar, estamos sujeitos a encontrar novas culturas, novas religiões, novas organizações sociais e como isso é bom! Assim como devemos cuidar do nosso lixo na praia, também devemos ter respeito às manifestações religiosas que podemos encontrar em um destino novo que visitamos.

O nome desse conceito que quero apresentar algumas reflexões chama-se Turismo Responsável. Se você está pensando que isso se aplica somente em viagens para lugares distantes, em que o modo de vida da sociedade é bem diferente do nosso, como o Oriente Médio e o sudeste asiático, você está muito enganado.

Ao visitarmos a cidade vizinha de onde moramos ou o Nordeste durante as férias de verão, devemos ter em mente as nossas responsabilidades enquanto viajantes.

Por isso, não podemos diminuir a existência de um destino apenas para a nossa diversão e descanso.

Turismo gera mais que boas recordações e fotos para as redes sociais. É nosso dever se preocupar em diminuir os impactos negativos que as nossas ações geram fora de casa.

Tenha sempre em mente que aquela cidade que escolhemos para as férias também é endereço de moradia para diversas famílias e espécies da fauna e da flora que precisam que aquele ecossistema se mantenha em equilíbrio para sua sobrevivência.

Se o conceito de turismo responsável ainda não ficou muito claro para você, coloque-se no lugar do morador da última cidade que você visitou, que caiu no gosto de todos viajantes e que você sempre vê fotos nas redes sociais.

Imagine que, com o aumento de visitantes, a poluição nas ruas também aumentou e não há mais tranquilidade de noite para dormir porque os grupos de visitantes costumam ouvir música alta e promover festas. Será que todos os moradores iriam gostar dessa transformação?

Não podemos deixar de ressaltar que o turismo é importante sim para o desenvolvimento de uma cidade e, às vezes, até de uma região toda. Mas é preciso que haja equilíbrio, consciência e respeito.

Pandemia

O exemplo mais recente que vimos da falta de responsabilidade dos viajantes é durante a pandemia do coronavírus.

Apesar de todo o esforço dos empreendimentos turísticos em adotar protocolos de higiene e segurança, aliado a nossa vontade de sair de casa depois de mais de um ano de pandemia, é preciso refletir sobre o assunto.

Os municípios e povoados da Chapada dos Veadeiros, por exemplo, em 2020, lançaram um movimento pedindo que os turistas não fossem para a região durante a pandemia.

O motivo: pessoas infectadas e sem sintomas poderiam espalhar ainda mais o vírus numa região carente de recursos e longe de equipamentos hospitalares.

Ainda assim, infelizmente, cenas de aglomerações em praias e cachoeiras se diversas regiões do país se repetiram nos noticiários e na internet.

Saiba mais:

Meio ambiente e turismo com animais

Quem não gosta de descansar em uma praia bonita e limpa?! Dificilmente este é um destino que não estará na lista da maioria dos viajantes. Mas o que nós temos feito para preservar os paraísos naturais que temos?

Além disso, não é de hoje que atrações envolvam animais despertem o nosso interesse, seja macaquinhos na floresta, até golfinhos em parques aquáticos. Mas será que todos esses animais são bem tratados ou será que tais atividades os deixam estressados por horas seguintes de atividades, sem descanso e alimentação adequada?

O turismo com animais é só um ponto desse universo que envolve responsabilidade ambiental. A mudança pode começar com a nossa reflexão e escolhas que vamos fazer!

Pra isso, pesquise antes sobre os parques que deseja visitar, busque sobre iniciativas que prezam pela preservação da natureza e faça suas escolhas de maneira consciente.

Manifestações culturais

Turismo responsável preza pelo bem-estar, não somente da natureza e dos animais, mas também pelo respeito à religião e à cultura.

Será que você já assistiu alguma apresentação artística cultural, de fato, ou aquilo era apenas um espetáculo ensaiado e coreografado voltado, exclusivamente, para os turistas?

Além deste exemplo não permitir uma troca genuína com a cultura local, também pode interferir no retorno econômico do turismo para as comunidades, já que grandes empresas e agências tendem a explorar o negócio.

Dessa maneira, apenas uma pequena parcela do lucro fica onde o turismo é explorado e isso não é uma troca justa.

Você também pode ser um viajante mais responsável pensando nas roupas que irá usar, por exemplo, para não gerar um choque de culturas e desrespeito aos costumes locais diferentes do seu.

Overtourism

Foto: Jan-Kees Steenman/Reprodução

As consequências mais graves da falta de responsabilidade no turismo nós chamamos de overtourism. Isso acontece quando a população de determinados destinos criam aversão aos turistas por conta dos danos deixados serem maiores que os benefícios.

Em Amsterdã, por exemplo, o número excessivo de turistas afetou o dia-a-dia dos moradores e fez com que a administração da cidade retirasse o famoso letreiro “I Amsterdam”, da praça do Museu Rijksmuseum.

A estimativa é que cerca de 6 mil pessoas paravam ali diariamente para tirar foto, mas, muitas delas, não demonstravam interesse pelas peças de arte de dentro do museu.

A situação não é exclusiva da Holanda e há sinais de overtourism também em Conceição de Ibitipoca, aqui no Brasil, em Minas Gerais. A cidade abriga o parque natural mais procurado do estado, onde está a famosa Cachoeira Janela do Céu.

Além dos acidentes já registrados na cachoeira e filas que demoravam horas somente pela foto na borda da cachoeira, a cidade já não suportava mais o número de turistas e começou a apresentar problemas no esgoto e pichação, sem contar os casos de erosão dentro do parque.

Por conta disso, em 2018, foi preciso estabelecer um limite máximo de 600 visitantes por dia.

O que podemos fazer?

A palavra chave para evitar que você caía em situações parecidas como estas que aqui foram descritas é o conhecimento e consciência coletiva.

Pesquise e se informe sobre os destinos, as atrações que deseja visitar e as hospedagens que escolheu. Se possível, converse com moradores locais e guias antes da viagem e valorize sempre as iniciativas engajadas na promoção de um turismo sustentável, em harmonia com a natureza e com a cultura.

E lembre-se: nós, viajantes, temos responsabilidades sobre os  nossos atos e suas consequências quando estamos fora de casa!

IMPORTANTE: Antes de viajar, verifique as condições visitação no destino e siga sempre os protocolos de segurança e de higiene para o combate do coronavírus.

Deixe um

Comentário

Ninguém comentou ainda, seja o primeiro!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Salve no

Pinterest

Salve essas dicas no Pinterest e aproveite melhor a sua viagem pelo Brasil!
pins_mdela_pinterest

Escute no

Spotify

Outras

Viagens