10 razões para incluir Aveiro no seu roteiro em Portugal

Publicado em 8 de junho de 2020

Eduardo Faria

Se pudesse definir a cidade de Aveiro, na costa oeste portuguesa, em um único adjetivo seria “apaixonante”. Talvez seja por isso que a charmosa cidade localizada na foz do Rio Vouga, e cortada por canais que atravessam a região central, seja conhecida popularmente como a “Veneza Portuguesa”. Além dos canais, os moliceiros (como são conhecidos os tradicionais barquinhos coloridos que navegam no meio da cidade), são responsáveis por esta comparação com a cidade italiana e suas gôndolas.

Entretanto, comparações à parte, Aveiro é uma cidade única. Por ser uma cidade universitária, Aveiro tem uma grande concentração de pessoas jovens circulando por todos os lados, além, claro, dos turistas. Mas, apesar de um destino repleto de possibilidades, Aveiro não configura entre os destinos mais visitados de Portugal.

BOOKING.COM: RESERVE SUA HOSPEDAGEM AQUI!

A explicação pode estar ligada ao fato de que a cidade está bem perto de Coimbra e do Porto, um dos destinos mais procurados pelos turistas que viajam para o país. Por isso, no período de baixa temporada e nas férias de inverno, a cidade também torna-se um bom destino para àqueles que buscam um lugar tranquilo para conhecer, relaxar e aproveitar.

Pensando nisso, seja na alta ou baixa temporada, vou listar alguns motivos que fazem de Aveiro um bom destino para quem está no país ou pretende viajar para Portugal.

Aveiro é uma cidade acessível

Mesmo não tendo aeroporto, para quem está em Portugal, é possível chegar em Aveiro de algumas formas. Para quem não que gastar com aluguel de carro é possível chegar da cidade de ônibus (autocarro) ou de trem (comboio).

A cidade fica a 2h30 ao norte de Lisboa, 45 minutos do Porto e 1h30 de Braga. Outra cidade próxima é Coimbra, cerca de 60 Km de distância. É possível visitar Aveiro de trem, que sai da Estação do Oriente, em Lisboa, e leva 2h30 até à cidade. Ou então, de trem saindo de Braga-Porto, com tempo médio de 1h de viagem do Porto e 2h de Braga.

Também é possível pesquisar as opções de ônibus que saem de Braga, Porto ou Lisboa em direção à cidade.

Saiba mais:

Aveiro é um destino econômico

Em comparação com a capital Lisboa, a cidade do Porto ou mesmo Coimbra, a cidade oferece opções de hospedagem e restaurantes com preços visivelmente mais atrativos. Para os mais modestos, por exemplo, é possível fechar uma diária num hostel ou quarto simples no Booking.com por 15 ou 20 euros – com variações nas altas temporadas.

Aveiro cabe num dia

Por ser uma cidade pequena, conhecer Aveiro não é uma tarefa difícil de se fazer em um único dia. E por ser pequena, não é necessário alugar um carro para circular na cidade.

Aliás, é justamente caminhando que se pode entrar a qualquer momento em uma de suas ruas mais estreitas, visitar uma de suas igrejas históricas ou mesmo parar a qualquer momento numa pastelaria para comer o tradicional doce “ovos-moles”.

A cidade é ricamente gastronômica

Claro, não é muito difícil ter uma gastronomia deliciosa estando em Portugal, mas Aveiro investe em preparos e variações de pratos tipicamente portugueses, como bacalhau, por exemplo. Existem dezenas de pratos com bacalhau para escolher na cidade, desde assado com batatas ao murro, sopa, pataniscas (bolinho de bacalhau), bacalhau à Brás… seria impossível listar todos aqui.

Além disto, muitos outros pratos com ingredientes a base de frutos do mar são facilmente encontrados na cidade que, por muitos anos, foi movida economicamente pela pesca. O leitão à bairrada também é uma boa pedida, principalmente por ser um prato regional, preparado com molho de laranja e servido com batatas e salada.

Aveiro tem ovos-moles

Foto: 360 meridianos

Pode-se comer os tais ovos-moles em qualquer região de Portugal, mas os verdadeiros mesmo ficam em Aveiro. Assim como os tradicionais pastéis de Belém estão para Belém, os ovos-moles estão para Aveiro.

O doce tem uma certificação ligada à denominação geográfica e, portanto, tem seus direitos regionais protegidos. Além disso, a sua história está diretamente ligada aos conventos que existiam na cidade, principalmente o Convento de Jesus de Aveiro, no século XIX.

Basicamente o doce é feito com farinha de trigo e água (que garante uma textura crocante e fina) e recheio de gemas de ovos. Segundo a história em torno do doce, dizem que na época dos conventos e seminários na região, as roupas das freiras e dos padres eram engomadas com as claras dos ovos, o que resultava num acúmulo enorme de gemas. Foi então que, supostamente, as freiras começaram a produzir os doces recheados com gemas de ovo e açúcar.

Moliceiros são de Aveiro

[slide-anything id=”4339″]Como já citei, os barcos que circulam pela cidade são conhecidos na região por moliceiros. Eles são encontrados apenas em Aveiro. O nome da embarcação tem origem nos moliços, uma espécie de planta aquática que era colhida pelos barcos e usadas nas plantações.

Atualmente os moliceiros operam apenas como forma de lazer, levando os visitantes para conhecer a cidade por outra perspectiva. Os passeios custam em média de 10 a 15 euros, dependendo da época do ano.

Aveiro é um destino múltiplo

A cidade oferece a oportunidade de conhecer, em um único dia, grande parte dos seus pontos turísticos localizados na região central.

Além das igrejas seculares, dos edifícios históricos com azulejos regionais, dos passeios pelo canal da cidade e pastelarias, é possível visitar os tradicionais armazéns de peixes ou pegar um ônibus para conhecer as casas listradas na praia da Costa Nova.

Apenas em Aveiro é possível andar de Buga sem pagar nada

A Buga nada mais é do que uma bicicleta de utilização gratuita oferecida pela cidade. O equipamento gratuito é destinado tantos aos habitantes locais quanto aos turistas que visitam a cidade, sendo uma forma de lazer agradável e ecológica de conhecer cada cantinho de Aveiro.

Não precisa ter pressa porque a Buga não tem limite de tempo para uso, mas é preciso respeitar o horário das 10h às 19h. Poucas cidades do mundo oferecem este tipo de lazer sem pagar nada.

A cidade rende belas fotos
[slide-anything id=”4341″]

Não precisa ir muito longe ou andar muito para conseguir um belo registro em Aveiro. As pontes que cortam os canais são uma das opções que agradam os turistas.

Uma delas é a Ponte Laço da Amizade, que liga o Fórum da cidade ao Largo do Mercado Manuel Firmino. A ponte ganhou este nome depois que estudantes da cidade começaram a amarrar fitas coloridas que simbolizam a amizades nas guardas da ponte.

Em Aveiro é possível colocar a mão na massa

A cidade, que se orgulha de ser reconhecida pelos ovos-moles, possibilita que seus visitantes possam aprender como são feitos estes famosos doces. Crianças, adultos e famílias inteiras podem aproveitar uma tarde para preparar seus próprios ovos-moles.

A Oficina do Doce fica no centro de Aveiro, ao lado do canal central. A visita à fábrica tem duração de 30 a 40 minutos e com custo que varia de 2 a 3 euros.

Aveiro é, por estes e muitos outros motivos, um destino que vale a pena ser considerado nos roteiros de visita a Portugal.

 

Eduardo Faria tem 31 anos e é jornalista. Morando na cidade de Braga, em Portugal, desde 2018, conquistou o título de especialista em Comunicação e Investigação pela Universidade do Minho. Pela mesma universidade também é estudante de mestrado.

Aquariano e ansioso, passou a viajar pela Europa desde o início do intercâmbio e sonha em dar a volta ao mundo.

 

 

booking.com faz cotação em diversas empresas/acomodações, garantindo os melhores preços e opções pra você. Reservando através deste link, você não paga nada a mais por isso e o Meu Destino é Logo Ali recebe uma contribuição. Com isso, você ajuda a manter o blog sempre atualizado e com novos conteúdos!
Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *