O Rio de Janeiro além dos postais: Um passeio pela Belle Époque carioca

Publicado em 11 de novembro de 2019

Carolina Pereira*

Quem vem à Cidade Maravilhosa, certamente, busca as ondas que vêm e vão na Princesinha do Mar, busca a poesia que encerra o dia no Arpoador, as noites vibrantes da Lapa e as bênçãos do Cristo Redentor.

Contudo, se vocês aceitarem o meu convite, posso mostrar uma cidade igualmente encantadora, mas abafada pela rotina e pela correria daqueles que querem apenas fotos instagramáveis.

O que eu te proponho não é descartar os postais, mas acrescentar ao seu currículo de viajante, o Rio de Janeiro de belezas históricas.

Para começar, acorde cedo, coloque o seu sapato mais confortável, tome o metrô e desça na Estação da Cinelândia. Se olharem com cuidado, perceberão que voltaram no tempo e desembarcaram no final do século XIX.

BOOKING.COM: RESERVE SUA HOSPEDAGEM AQUI!

A Praça, que já foi referência em entretenimento e a versão tupiniquim da Times Square, abriga construções emblemáticas do processo de embelezamento da cidade, cujo período pulsante se deu entre os anos de 1889 e 1930.

O Teatro Municipal, inspirado na Ópera Garnier, é tão lindo que merece mais que uma foto nas escadarias. A visita guiada custa a bagatela de R$ 20,00, dura 45 minutos e acontece de terça à sábado.

E para aguçar a sua curiosidade, adianto que os bastidores da construção dessa joia causaram polêmica, uma vez que o projeto arquitetônico vencedor era de autoria do filho do prefeito da cidade.

A alguns passos dali, encontramos o Museu Nacional de Belas Artes, conhecido como Petit Louvre, mas mais conhecido por ter um teto à prova de neve. O valor desse passeio é para dar pulos de felicidade, apenas R$ 8, de terça-feira à sábado, e GRÁTIS aos domingos.

E o que a gente vê por lá? A gente vê A Primeira Missa no Brasil, de Cândido Portinari. Atravessando a rua, chegaremos à Biblioteca Nacional.

Inaugurado em 1910, o luxuoso prédio possui portas inglesas, vitrais franceses, corrimão de ouro e um acervo que inclui títulos raros. O lugar é aberto à visitação de segunda à sexta-feira, das 10h às 17h e tem aquele valor que todo viajante classe econômica ama: 0800.


Saindo da Biblioteca, caminhe para a esquerda e passe os olhos no prédio ao lado. O Centro Cultural da Justiça Federal abrigou o Supremo Tribunal Federal, quando o Rio de Janeiro ostentava o status de capital do Brasil.

Indo em direção à rua do Riachuelo, a gente vê o primeiro parque público das Américas: O Passeio Público. O projeto original é do Mestre Valentim, um dos principais artistas do Brasil Colonial.

Saiba mais:

Como era de se esperar, ao longo dos anos, o parque sofreu inúmeras modificações. Durante à Belle Époque, um Aquário foi construído com vistas a mostrar a população a vida marinha que existia na Baía de Guanabara.

E por falar na Baía, o mar chegava aos pés do parque.

Um Rio de Janeiro muito mais glamouroso, bem menos caótico e, hoje, esquecido por aqueles que transitam no purgatório da beleza e do caos.

E para finalizar esse tour quase parisiense, recomendo, como é de praxe, um belo café na Confeitaria Colombo.

Por lá, vivenciamos um pouco do que teria sido o período mais europeu da cena carioca. O famoso salão de chá, que já foi ponto de encontro de célebres personalidades, borbulha todos os dias no vai e vem daqueles que buscam algumas delícias.

Agora, aquela dica que quase ninguém dá! Embora seja a mais famosa, a Confeitaria Colombo, de 1894, não é a mais antiga da cidade.

Bem pertinho dali, na esquina da Rua Uruguaiana com Sete de Setembro, encontra-se a Cavé, de 1860, espaço fundado por um imigrante francês e que  também fez parte da Belle Époque carioca.

Recomendo igualmente a visita. C’est un restaurant très chic.

Por aqui, encerro meu pequeno tour parisiense em terras cariocas! Espero que gostem e que nos reencontremos em breve.

Carolina Pereira, 36 anos, comanda o IG @um_giro_varios_clicks. Uma carioca nem tão adepta à praia e carnaval, mas apaixonada por cidades históricas. Sagitariana, com lua, sol e ascendente todos em sagitário, tamanha é a sua vontade de se aventurar pelo mundo.

Viajar é, hoje, sua prioridade. Ela garante que, enquanto o espírito for jovem e puder caminhar acima da terra e abaixo do sol, continuará caindo nesse mundão.

 

booking.com faz cotação em diversas empresas/acomodações, garantindo os melhores preços e opções pra você. Reservando através deste link, você não paga nada a mais por isso e o Meu Destino é Logo Ali recebe uma contribuição. Com isso, você ajuda a manter o blog sempre atualizado e com novos conteúdos!

 

Adicionar a favoritos link permanente.

15 Comments

  1. Minha vontade de ir para o Rio só aumentou! Carol, parabéns pelo texto e espero te encontrar em breve!

  2. Que texto maravilho, parabéns Carol adorei passear pelo Rio através dos seus olhos.

  3. Carol adoro seus texto e explicaçôes, me sinto ai!! Parabéns!!! 🌺🌺

  4. Amei o texto e preciso fazer esse tour!! 👏🏽

    • Amei a leitura e as dicas. Parabéns Carol, escreve mto bem, além das lindas fotos.
      Ah, e compartilho sobre a Belle, gosto mto.😘

      • Milton Teixeira

        Muito bom o texto Carolina.
        Me fez relembrar os inúmeros passeios que fiz com os meus alunos.
        Você está de parabéns!!!
        Continue desenvolvendo esse trabalho maravilhoso.
        Quem sabe um dia não trabalharemos juntos!!!

  5. Fernanda Pereira Scheiner dos Santos

    Carol, como sempre arrasando!!!
    Parabéns por motivar em tantas pessoas o turismo e acima de tudo pelas dicas imperdíveis!
    Voce vai longe!!!

  6. Vilma Bezerra

    Maravilhoso o texto!
    Deu vontade de esquecer todo esse sofrimento de Quimioterapia e fazer esse tour.
    Parabéns!!!!

  7. Carol, que delícia de leitura! Amei!

  8. Neyla Craven

    Amei, Carol! Eh tão bom ver um Rio além da praia, sol e calor!

  9. Martha Alves

    Amei Carol, meu orgulho, você é mais carioca do que eukkkkkkk

  10. Carol, vc arrasa demais!

  11. Flávia Braga

    Carol,texto maravilhoso, dicas excelentes, pode ter certeza que nas férias será meu objetivo fazer essas visitas. Mesmo morando aqui, não nos damos conta, até pela correria, nem de valores e de quanta história temos pra conhecer e vê além das praias que amo . Sucesso sempre primuska

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *